/>
6 Em Informações básicas sobre o Peru/ Peru/ Vida em Lima

Terremotos: o que fazer!?

placa sismo

Não sei se todos sabem – eu mesma não tinha me atentado até o marido ser transferido pra cá -, mas o Peru está localizado no chamado Círculo de Fogo do Pacífico, que é uma zona da Terra onde ocorrem 85% dos terremotos e atividade vulcânica do nosso planetinha (e é só o que posso informar com segurança, mais informações pra quem quiser se aprofundar no tema aqui ou aqui). Isso faz do Peru um país sísmico, o que é uma condição muito diferente da que temos no Brasil.

imagem ilustrativa do círculo de fogo do pacífico

Círculo de Fogo do Pacífico.
foto: http://pt.wikipedia.org/wiki/Ficheiro:Pacific_Ring_of_Fire.png

Como já comentei, vim morar em Lima devido ao trabalho do meu marido, e a empresa onde ele trabalha ofereceu um treinamento aos funcionários brasileiros e suas famílias, para informar e educar em relação a possíveis terremotos. Foi aí que aprendemos a nos organizar e estar “preparados” para qualquer eventualidade. Pra começar, terremotos são os tremores mais fortes, acima de 7.0 ML [*], abaixo disso são considerados tremores de terra (que aqui são denominados temblores). O último terremoto registrado no Peru foi em agosto de 2007, na cidade de Pisco, com magnitude de 8.0 ML, todos os outros tremores sentidos depois deste foram considerados temblores, o que não quer dizer que não assustem, não ofereçam risco de danos materiais ou que podemos ficar indiferentes a eles.

[ * A escala de magnitude utilizada nos reportes ao público do Instituto Geofísico del Peru (IGP) é a Escala de Richter (ML), embora nos informes técnicos eles usem também a escala de  magnitude de momento (MW), que é mais atual.]

orientações do que fazer em caso de sismos

Orientações básicas.
foto: http://www.flickr.com/photos/jinty/4022625647/

Se você está com viagem marcada pra cá, não precisa entrar em pânico! A grande maioria dos temblores que conseguimos sentir são rápidos e não muito fortes – lembrando que quanto mais estável (sentado ou deitado) ou mais alto (últimos andares de um edifício) você estiver, mais intenso sentirá o tremor – por isso é tão comum que nem todas as pessoas o sintam da mesma forma. Embora as construções no Peru não sejam anti-sísmicas, como no Japão, por exemplo, tanto os lugares públicos como os particulares tendem a ser bem sinalizados e com pessoal treinado. Abaixo segue uma série de orientações que podem ajudar caso você se veja em uma situação dessas.

placa de sinalização de zona segura

Placa comum de sinalização de zonas seguras – essa fica no corredor do meu prédio

  • Se você estiver dentro de algum lugar, fique. Busque um lugar seguro dentro de onde estiver até o tremor cessar. Quando eu digo lugar seguro me refiro próximo à colunas ou embaixo de vigas, normalmente esses pontos são marcados com placas como essa da foto acima. Algumas fontes referem também como “lugar seguro” se abrigar embaixo de mesas… Mas isso é relativo, afinal nem sempre se sabe a “qualidade” da mesa – se ela for fraca, qualquer coisa que cair sobre ela pode quebrá-la e aí duas coisas irão te atingir, o objeto e a mesa que ele quebrou. Fique longe de janelas, vidros, estantes, móveis pesados e lareiras.
  • Se você estiver na rua, procure um lugar aberto longe de prédios, fiação elétrica, ou qualquer outra coisa que possa cair sobre você. Aqui em Lima, muitos parques e praças são indicados como zonas externas de reunião em caso de sismos (abaixo). Você pode procurar estes lugares caso esteja na rua durante, ou após um tremor forte, quando é indicada a evacuação dos imóveis.
placa sismo

Placa indicativa de zona externa de reunião em caso de sismo

 

  • Caso seja necessário, mantenha-se agachado com o rosto e a cabeça cobertos com os braços, até perceber que o tremor terminou.
  • Se perceber que o tremor está se prolongando, é recomendado abrir a porta de saída de onde estiver – em tremores mais fortes o batente da porta pode se deslocar impedindo que a porta se abra depois, deixando pessoas presas dentro de suas casas ou apartamentos – e aguardar, longe da porta, o fim do tremor.
  • Quando o tremor terminar, saia de onde estiver sempre pela escada – NUNCA use o elevador -, de preferência pelo lado direito, pois caso seja necessário, os bombeiros ou a equipe de resgate estarão subindo pelo lado esquerdo. Dirija-se a um dos pontos de reunião externa.
  • Se precisar comunicar-se com alguém, evite fazer ligações ou usar internet, pois em situações como esta as telecomunicações tendem a colapsar, o recomendado é enviar mensagens SMS.

Bom, agora eu lhes digo: vivendo aqui há quase dois anos, nunca precisei seguir todos estes passos (a não ser nas simulações, que são organizadas e difundidas em âmbito nacional). Já senti muitos temblores, mas todos foram super rápidos, que foi o tempo de levantar do sofá e antes mesmo de chegar no lugar seguro aqui de casa, o tremor já havia acabado.

Sei que esse não é o assunto mais agradável, afinal ninguém que sai de férias quer pensar no que pode dar errado! Mas acredito que a informação nunca faz mal e estaremos sempre mais seguros se mantivermos a calma e soubermos como agir!!

Talvez você também goste

6 Comentário

  • Reply
    Valéria
    18/08/2015 at 21:10

    Lascou-se, Lima está no meu roteiro de férias do ano que vem. Tenho medo até de trovão, rsrs, quem dirá da terra se “mexendo”, bom o jeito é seguir suas dicas, pois, até então eu não fazia ideia de que houvesse esses tremores por lá…

    • Reply
      Bia Kuntz
      04/09/2015 at 16:16

      Fique tranquila, Valéria!
      Venha e curta muito as suas férias. Você vai adorar!
      Abraço,
      Bia.

  • Reply
    maria ceclia
    09/10/2013 at 13:49

    adorei suas informações.

    • Reply
      Bia Kuntz
      09/10/2013 at 17:35

      Obrigada, Maria Cecilia!

  • Reply
    Rafael Lopes
    09/10/2013 at 08:38

    Muito legal o post sobre terremotos. Super informativo.

    Fato engraçado que passou comigo:
    Ano passado, quando passei o fim de ano em Lima, estavámos saindo da casa da tia da minha namorada, levando as malas pro carro, pois iamos a praia, e nem me dei conta, quando minha namorada começou a morrer de rir. Fiquei meio confuso e ela me disse que eu havia levado pro carro as bolsas que estavam ao lado da porta principal da casa justamente com os itens de emergência pra estes casos de terremoto, etc. haha vivendo e aprendendo.

    Abs.

    • Reply
      Manu Tessinari
      09/10/2013 at 09:44

      Ahahahahaha, é por ai mesmo Rafael. Todo mundo que chega aqui pra morar tem que se acostumar com este kit segurança na porta de casa… Eu sempre me pego em situações bem engraçadas quando há temblores.

      abraços,
      Manu Tessinari

    Deixe seu comentário, opinião, dúvida, elogio. A gente vai adorar!