/>
18 Em Cultura/ Lima/ Peru

Museu Larco em Lima, nosso favorito por unanimidade.

Obviamente que o Peru é um país de muita história e com muita ainda pra se contar. A riqueza cultural presente nessas terras e a valorização dela pelo povo é algo muito forte na rotina de qualquer cidade peruana. Não só pela parcela da população que sobrevive do turismo cultural, mas pela intensidade com que as culturas milenares ainda se fazem presentes no dia a dia do peruano, por meio dos hábitos alimentares, da relação que eles têm com a fé e a religião, da forma como se vestem, entre tantas outras coisas. Apesar de todas as diversidades, a minha impressão (de estrangeira residente aqui) é a de que o peruano tem um orgulho imenso de toda a trajetória milenar de seu povo, encarando a colonização espanhola como apenas um último marco na construção da identidade que vemos atualmente. (Já tinha comentado um pouquinho sobre isso no post ‘Peruanismos‘).

Entrada Museu Larco

Entrada Museu Larco

Acho legal saber que toda essa carga histórica vêm de séculos antes dos Incas – valei um pouco aqui na Huaca Pucllana – porque nós, brasileiros, desconhecemos muito da nossa cultura indígena pré existente a colonização portuguesa, como se a nossa história surgisse somente a partir do ‘descobrimento’. Daí que eu filosofei tudo isso porque o museu favorito do Cup por unanimidade, e tema do post de hoje, abrange justamente a história do Peru no período pré colonial e, principalmente, pré Inca. 

DSC00931

O Museu Larco foi fundado em 1926 por Rafael Larco Royle, jovem de família tradicional peruana (tradicional até hoje, by the way) que cresceu no meio de inúmeras relíquias arqueológicas que eram a paixão de seu pai. Natural do vale de Chicama, ao norte do Peru, iniciou suas investigações arqueológicas nessa região do país. Formado em agronomia, ele usou dos seus conhecimentos sobre o solo para estudar a sobreposição de camadas da terra e assim estabelecer os períodos históricos e as civilizações as quais pertenciam cada objeto encontrado. Seus estudos foram tão acertados que a arqueologia moderna corroborou grande parte de suas afirmações. Além disso, por meio de suas pesquisas ele estabeleceu uma cronologia das civilizações pré-colombianas nas diferentes regiões do Peru, aceita até hoje pela ciência.

Nos arquivos do Museu Larco, com inúmeras cerâmicas Mochica.

Nos arquivos do Museu Larco, com inúmeras cerâmicas Mochica.

1yhpB1V9EgVY9t4bvAtDziWpySq9_grT_lGVhoYTQ4U,UPflfyyK1QqTi67UhJM3CbiHeXN6k_fjqq4ILDCbFPE

Pontas de lanças e rede de pesca em algodão – todas com mais de 4000 anos de antiguidade

A maior parte dos objetos em exposição no museu são peças em cerâmica, mas são tão bem expostas que conseguem, sozinhas, contar boa parte da história destas civilizações antigas. O museu é o mais bem estruturado que eu já vi aqui no Peru, não só na parte arquitetônica e de pessoal, mas principalmente no quesito conservação e correta exposição das peças. Ali podemos ver objetos de cerâmica que pertenceram as primeiras civilizações sedentárias, que começaram a praticar caça e agricultura, até as peças utilizadas pelos grandes líderes do império Inca, passando por garrafas Mochica, tecidos Paracas, tambores Nazca, colares Cupisnique, indumentária de guerra Chimu… Além de uma coleção incrível e inusitada somente com peças eróticas (você leu isso mesmo, e-ró-ti-cas).

Peça coleção erótica - Museu Larco

Peça coleção erótica – Museu Larco

Peça coleção erótica - Museu Larco

Peça coleção erótica – Museu Larco

Na última vez que fui ao museu, levei alguns amigos brasileiros que estavam hospedados em casa. Embora eu não tivesse reservado com antecedência (como eles recomendam no site), conseguimos a visita guiada em português. Pra nossa sorte, a Nataly estava terminando um tour e tinha disponibilidade de nos atender em seguida. Ela é uma graça, fala super bem a nossa língua e seu serviço foi essencial pra compreendermos tudo o que estávamos vendo ali. A primeira vez que eu fui ao Museu Larco foi logo que cheguei, sozinha, entrei de gaiato numa visita guiada em espanhol que eu não entendi lhufas (não que o guia fosse ruim, eu que estava meio de ovo virado nesse dia e ainda era péssima no espanhol), tanto que larguei no meio e fui embora. Foi uma catástrofe total! Enfim, contei esse #drama só pra ilustrar que a visita guiada mudou minha visão e me deixou apaixonada pelo local.

TmLr03sZMMQmyM0Iy2BqmkxgfJMKLHuKR1Wk6KtE38o,hKZjPs8Fuvd4ZE_OR_MMfgsv_jgkplYATKgCIQenZ3Q

yWeiBmXCw7nNUq0VVfaO49TkQLhyfltKxixqjw31cQc,VKHw6h2NzTg6AMDwJFp7FqludGdxoreIFyKl1P_WZHc

mE3hAKG3F9JKzHs2akNEsq8kdo4KIoNLIPpOK71oav0,SM11oKCfqnIubDAqdsGl_UehMzMHLYHqDq0iXvfRqFQ

Manu e eu já conversamos sobre isso e nossa conclusão foi de que achamos esse museu tão incrível porque ele é o único que nos dá um panorama geral da história antes dos Incas. Se você vai nele primeiro, será muito mais fácil de entender todas as informações que você irá receber depois sobre os Incas, Machu Picchu, e toda a parte histórica que em geral o turista quer conhecer. É como se ele nos preparasse pros conhecimentos que virão nessa viagem – não que você não vá entender nada sem antes ir ao Museu Larco, mas podemos dizer que ele é a melhor introdução a tudo o que você verá aqui.

Café e Restaurante do museu - ótima pedida a preços bem razoáveis

Café e Restaurante do museu – ótima pedida a preços bem razoáveis

Réplicas expostas na loja do museu Larco

Réplicas expostas na loja do museu Larco

Sem contar que eles possuem uma loja com itens incríveis – o que inclui réplicas de peças encontradas no museu -, além de um restaurante localizado no jardim que tem uma comida típica variada e deliciosa, é super charmoso e o preço bem amigo (pratos entre S/. 40,00 e S/. 60,00). Tanto o restaurante, a loja de souvenirs e a exposição de peças eróticas, são abertos ao público em geral (não é preciso pagar o ingresso do museu para frequentar estes três ambientes), mas recomendo que se faça o pacote completo. É um passeio que vai ocupar somente um período do seu dia, mas vai abrilhantar absurdamente a sua viagem!
Por tudo isso, a nossa recomendação é: se você tem pouco tempo em Lima e quer visitar um museu que seja, escolha o Museu Larco!

ONDE?
Av. Bolivar, 1515 – Pueblo Libre
contato:  461-1312 / 461-1835 ou webmaster@museolarco.org
Segunda à Domingo das 9h às 22h
Ingressos: Adulto = S/. 30,00; Idosos = S/. 25,00; Estudante = S/. 15,00
Visita guiada = S/. 35,00 por grupo

Talvez você também goste

18 Comentário

  • Reply
    Rubys
    13/09/2016 at 18:40

    Olá !!!
    Vi que existem dois tipos de visitas guiadas: “El antiguo Perú a través de la colección del Museo” e “Obras maestras del arte precolombino en el Museo Larco (10 estaciones del Museo)”.
    A primeira com uma duração de 1:15 e a segunda com duração de 1 hora.
    Acredito que a visita que você fez no post se refere à primeira né ? Será que vale a pena fazer ambas ou torna-se muito cansativo ?
    Outra dúvida, uma visita ao museu sem pressa toma quanto tempo mais ou menos ?
    Parabéns pelos textos !! Me ajudaram muito no planejamento.

    • Reply
      Manu Tessinari
      26/09/2016 at 17:14

      Boa tarde Rubens, tudo bem?

      A gente fica feliz que o blog tenha ajudado no planejamento da sua viagem a Lima. Quanto às visitas guiadas ao museu, elas tem focos diferentes. A primeira conta a história do Peru e ilustra o que conta através das coleções e a segunda mostra as obras mais importantes do Museu, tendo o foco nas próprias peças. Te conto que eu já fui sem guias e funcionou também muito bem. O museu é muito interessante e auto-explicativo, então não é necessário fazer os dois tours. Faça o que mais está de acordo com seu foco e daí, quando terminar, você curte seu tempo por lá, passando com mais calma por onde você não viu. Quanto ao tempo dentro do museu, depende da sua paciencia (como em todo o museu). São centenas de peças, todas com historias, painéis, vídeos e tem até uma sala com computadores para pesquisar ainda mais o que te interessar. Eu passeio sem pressa, mas não parando em tudo também, e fiz em 2h/2h30. Contando com as fotos do jardim e a ida à parte erotica, chega a 3 horas talvez.

      abraços e boa viagem!
      Manu

  • Reply
    Humberto Antonio Siqueira
    18/07/2016 at 09:58

    Olá. Todas as suas publicações e a dos leitores são bastante esclarecedoras. Gostaria que me ajudasse sobre quais documentos são necessários para alugar e dirigir um automóvel no Peru. A Carteira de Habilitação do Brasil é válida, ou é necessário alguma autorização ou outro tipo de documento?
    Grato.
    Humberto.

    • Reply
      Bia Kuntz
      22/07/2016 at 17:24

      Oi Humberto,
      Eu sei que é permitido dirigir aqui usando apenas a habilitação do Brasil por até três meses depois de ter entrado no país, imagino que apenas a habilitação, seu documento de entrada (RG ou passaporte + o papel da imigração que fica com você) e um cartão de crédito no seu nome (para caução) sejam necessários para alugar um carro.
      Contudo, desencorajamos fortemente que se alugue carro por aqui pois o trânsito é realmente insano, tanto na cidade como nas estradas, nada no Brasil te prepara para dirigir por aqui. Além do que, os táxis estão em todos os lugares e têm um preço bastante acessível, portanto, alugue o carro somente se for extremamente necessário.
      Abraço,
      Bia.

  • Reply
    Humberto Antonio Siqueira
    14/06/2016 at 15:27

    Que bom rever esse blog. Tanto pelas experiências dos viajantes, que deixam aqui suas dicas, como também pela simpatia com que nos acolhem. Estive em Lima em 2014, com minha esposa, numa estadia de três dias, já vindos de MP e com destino final em Chiclayo, onde mora uma sobrinha com seu esposo de cidadania peruana. Não tive o prazer de conhecer o Museu Larco, mas depois dessas dicas, por certo iremos visitá-lo em dezembro deste ano, pois novamente iremos a Chiclayo, passando antes por Lima. O Peru é um país fascinante, que guardamos com carinho as felizes recordações desse lugar maravilhoso.

    • Reply
      Manu Tessinari
      15/06/2016 at 15:50

      Oi Humberto,

      Que legal seu comentário… Obrigada pelo carinho… A gente fica sempre muito feliz de compartilhar com alguém este amor que temos pelo país. Curtam bastante e conta pra gente suas experiências em Chiclayo.

      abraços,
      Manu

  • Reply
    Conexão em Lima: o que fazer? - Cup of Things
    02/02/2016 at 17:18

    […] quem quer conhecer a história do Peru, não há lugar melhor. O museu Larco reúne toda a história peruana e te faz entender muito melhor tudo que você verá em uma futura […]

  • Reply
    Vanina
    03/11/2014 at 14:44

    Olá…
    Acabo de voltar de uma viagem inesquecível ao Peru… Aproveito para agradecer todas as dicas que pesquei no blog, realmente informação e planejamento fazem toda a diferença. Lima é uma cidade encantadora, com as facilidades e dificuldades de uma grande cidade é verdade… Conheci o Larco aqui pelo blog, facilmente agendei uma visita, no dia e horário que gostaria e com uma fofura de guia que é a Nataly! Passamos uma manhã prá lá de agradável! Tudo nos empolgou ainda mais para conhecermos MP também para nos esclarecer que o Peru não é só a terra dos Incas. É a terra de muitos outros povos formidáveis… desde os tempos remotos e até a atualidade! Saudades… 🙂

    • Reply
      Manu Tessinari
      30/11/2014 at 18:29

      Oi Vanina, tudo bem?

      Que lindo seu comentário… Adoramos quando nossos leitores escrevem para contar sobre as experiências que tiveram. Muito bom! Obrigada de coração.

      beijos,
      Manu

  • Reply
    Murilo Lima
    08/09/2014 at 11:44

    Estou em contato com a Lucia do Museo Larco para ir lá em 4 de Outubro. Coincidência ver esse post de vocês justo hoje =)

    Vou perguntar pra ela se tem como pegar a Nataly como guia. Uma dúvida só, quanto tempo mais ou menos para fazer o paseio guiado e conhecer bem o museu?

    Obrigado,
    Murilo Lima

    • Reply
      Bia Kuntz
      10/09/2014 at 17:08

      Oi Murilo!
      Que legal!! Tente pegar ela sim, super gente boa.
      Olha, acho que o tour todo fica em torno de 1h30. Acho que varia de acordo com o tamanho do grupo, a quantidade de perguntas que vcs terão, mas em média é isso.
      Tomara que vcs se divirtam na viagem!
      Abraço.

  • Reply
    Roberto
    05/09/2014 at 17:01

    Cara Bia Kuntz
    Já estava em minha programação visitar o Museu Larco, depois deste post não vejo a hora de conferir in-loco.
    Muita Paz, Luz e Sucesso para você e todos os seus.
    Roberto

    • Reply
      Bia Kuntz
      08/09/2014 at 10:45

      Oi Roberto,
      Você vai adorar, tenho certeza!
      Um abraço,
      Bia.

  • Reply
    Nine Copetti
    05/09/2014 at 16:50

    Adorei a dica! Gosto muito de museus, sempre coloco pelo menos uma opção nas minhas viagens e inclusive os visito aqui em Porto Alegre, onde moro, de vez em quando. Estamos pensando em ir em Maio do ano que vem pro Peru, se tudo der certo, não sei se será uma boa época, dizem que começam as chuvas, mas é o mês que eu e meu marido temos disponível pra viajarmos juntos. Estamos montando nosso roteiro e teu blog tem sido de grande ajuda!

    Beijos

    • Reply
      Bia Kuntz
      08/09/2014 at 10:44

      Oi Nine,
      Que bom que estamos te ajudando com a sua programação.
      Maio é uma ótima época sim, é justamente quando param as chuvas em Cusco.
      Dá uma olhada na nossa galeria de posts sobre Cusco, http://cupofthings.com/category/peru/cusco/
      além das informações básicas http://cupofthings.com/infos-basicas/ , lá temos várias dicas que podem te ajudar.
      Um abraço,
      Bia.

      • Reply
        Nine Copetti
        10/09/2014 at 18:20

        Ah, Bia… Então vai dar bem certinho essa viagem, que bom! Eu não perco nada por aqui, vou só acrescentando no roteiro as novidades!!! Sempre de olho nos novos posts. Obrigada por responder! 😉

  • Reply
    Nívia
    05/09/2014 at 14:19

    Eu também fiquei apaixonada pelo Larco. Ainda lembro da coleção espetacular, do restaurante, da lojinha graciosa do museu, bateu uma saudade…

    • Reply
      Bia Kuntz
      08/09/2014 at 10:41

      É incrível mesmo, Nívia.
      Um abraço,
      Bia.

    Deixe seu comentário, opinião, dúvida, elogio. A gente vai adorar!