/>
2 Em Gastronomia/ Lima/ Peru

Maras Restaurante: finalmente fui!

Salão principal do restaurante Maras, com iluminação indireta e bastante cheio. Acima Fotografia dos pendentes de metal e também do banheiro do local.

Dentre os muitos restaurantes de alta gastronomia aqui de Lima, o Maras encontra-se entre os mais falados e também temidos, devido aos seus preços salgados e a toda áurea de glamour que o envolve. Morando aqui há dois anos eu nunca tinha me animado de conhecê-lo exatamente por esses motivos. De forma que, quando decidimos finalmente conhecer o Maras, no meu aniversário esse ano (aproveitamos datas especiais para conhecer novos restaurantes, assim aplacamos um pouco a culpa do gasto e da comilança) imagina a que altura estavam as nossas expectativas?!

Pois reservamos e lá fomos nós uma quinta-feira à noite. O restaurante fica localizado no hotel Westin, um dos melhores da cidade, e é famoso também pelo seu bar externo badalado, teoricamente, circuito de jet setters limenhos (digo teoricamente porque não sei quem são os frequentadores da “sociedade” limenha viu gente? Essa é outra vantagem de quando a gente mora fora, como não conhecemos ninguém, todo mundo adquire a mesma “importância”).

Salão principal do restaurante Maras, com iluminação indireta e bastante cheio. Acima Fotografia dos pendentes de metal e também do banheiro do local.

Maras – pendentes de decoração no teto, banheiro com paredes roxas pelo qual me apaixonei e salão principal do restaurante.

Bom gente, serei franca e direta. O ambiente é bem gostoso, a iluminação do salão, a disposição das mesas e o atendimento, tudo me pareceu bastante agradável. Logo que chegamos já serviram uma cestinha de pães super saborosos e eu e o marido mortos de fome comemos antes de lembrar de fotografar! Sorry! De entrada pedimos um cebiche de pescado (esse da foto aqui) que estava bem saboroso. De prato principal, o marido pediu uma corvina e eu um atum com um sabor meio chifa (mistura dos sabores das culinárias chinesa e peruana). Gostamos dos nossos pratos, mas não ficamos maravilhados com o que comemos.

Pratos que pedimos: acima o meu atum (vinha um arrozinho feliz acompanhando meu prato) e a corvina, pedido do marido.

Pratos que pedimos: acima o meu atum (vinha um arrozinho feliz acompanhando meu prato) e a corvina, pedido do marido.

O mais estranho foi que nós dois não ficamos em dúvida sobre o que pedir, o cardápio não era mega extenso mas tampouco era restrito, contudo pouca coisa chamou a nossa atenção. De forma que logo pedimos os únicos pratos que pareciam nos agradar.  Ficamos satisfeitos e não pedimos sobremesa. Mas não ficamos extasiados com a experiência, sabe?

Na verdade acho que o problema foi a nossa expectativa – muito alta – e, ao chegarmos e vermos que não era bem da maneira como imaginávamos, isso mudou toda nossa impressão do lugar. Não que seja ruim, pelo contrário. Mas da forma como eu havia escutado, achei que esse lugar era algo assim fora do comum. E não achei. Outros restaurantes de culinária contemporânea presentes na cidade como Astrid y Gastón, Rafael ou Central são muito melhores que o Maras e na mesma faixa de preço. Não que o Maras seja barato, mas ele também não é mais caro do que outros restaurante do mesmo nível. E já que se paga a mesma coisa, eu recomendo outros restaurantes (como os que comentei acima) antes do Maras.

Acima: entrada do salão principal. Abaixo: área externa super badalada.

Acima: entrada do salão principal. Abaixo: área externa super badalada.

A respeito do bar externo, esse sim acredito que valha à pena! Nossa reserva era às 20h30 e saímos de lá por volta das 22h00 e o bar só fazia encher cada vez mais. Pra quem curte um agito, é um lugar que de repente merece sua atenção.

Confesso que senti um sentimento de culpa por não ter me encantado por esse restaurante. Mas logo depois li uma crítica de um famoso crítico gastronômico espanhol, excluindo o Maras do ranking dos 50 melhores restaurantes do mundo em 2013 e pior, deixando-o como finalista dentre as “Decepções do ano” (o “vencedor” dessa categoria foi o paulista D.O.M., diga-se de passagem). Não sou entendida de gastronomia mas a verdade foi que me senti um pouco aliviada por ter um respaldo profissional da minha impressão. Há que se considerar também que aqui em Lima ficamos muito mal acostumados, querendo sair impressionados de cada lugar novo e comida diferente que conhecemos. De forma que reforço: não é ruim, mas sugiro colocar outros restaurantes no topo da sua lista de desejos.

Restaurante Maras 
Esquina Las Begonias con Amador Merino Reyna – Hotel Westin
telefone: 201-5023 / 201-5000 Anexo: 6564
Reservas: restaurantemaras@libertador.com.pe

 

Talvez você também goste

2 Comentário

  • Reply
    Teresa
    22/03/2014 at 22:51

    Primeiramente quero falar que adoro o site de vocês! Vou ao Peru ( Lima, Cusco, e finalmente Machu Picchu!) agora em abril, e me abasteço de dicas aqui no Cup.
    Bem, a respeito do Maras e Astrid Y Gaston, afinal quanto sai um jantar nesses tão elogiados restaurantes?

    • Reply
      Bia Kuntz
      26/03/2014 at 18:10

      Oi Teresa!
      Obrigada! Ficamos felizes em poder ajudar.
      Olha, um jantar desses com entrada e prato principal (sem vinho) sai em média S/.250,00 o casal (cerca de R$ 212,00).
      Não é nenhuma bagatela, mas se compararmos aos restaurantes desse nível aí do Brasil, vale muito à pena como experiência, pra conhecer…
      Aproveitem muito a visita de vcs!
      Beijos

    Deixe seu comentário, opinião, dúvida, elogio. A gente vai adorar!